Brasil, pandemia 2021: demagogos, oportunistas (versus) heróis e líderes

2

Demagogia e politicagem, instrumentalização da Pandemia para gerar uma grande crise econômica, psicológica, familiar tem sido aplicada por governadores-interventores, prefeitos sempre nos holofotes da midia alinhada à esquerda. Ciência, amor ao próximo, tratamento precoce não têm lugar no cenário: é a hora dos demagogos, dos espertalhões, dos oportunistas, dos politiqueiros, dos medrosos.

A hora dos verdadeiros líderes e heróis: médicos do front

Mas, é hora também de emergirem os verdadeiros líderes, os heróis que movidos por um desinteresse, pelo amor ao próximo, pelo amor à Pátria enfrentarão a demagogia e a politicagem e se destacarão apresentando soluções de bom senso para a presente crise nacional.

Na linha de frente, na bandeira da confiança, da dedicação ao próximo surge pelo Brasil afora um batalhão de médicos do front, que embora não estejam articulados entre si, desafiam a Midia de esquerda, enfrentam a pressão de prefeitos e governadores ditatoriais, prescrevem o tratamento precoce, e têm sucesso!

E estão efetivamente, com isso, incutindo segurança, esperança, ânimo em setores da população: isso é heroísmo a serviço da Pátria e do próximo.

Nas horas de crise surgem também os grandes homens

Temos exemplos na História do Brasil.

Não queremos nos alongar: os holandeses calvinistas tinham se instalado para ficar em Pernambuco. Sustentados por sua Pátria mãe, outrora uma potência, recebiam os batavos reforços, armas, soldados e munição para garantirem seu enclave no litoral brasileiro.

Quando a opressão atingiu a Religião católica os pernambucanos despertaram, se articularam e tiveram a ventura de aparecer um senhor de engenho, João Fernandes Vieira, que organiza a Resistência contra o invasor holandês: “pela vez primeira, o povo brasileiro se revela como soberano; dispensando para isso qualquer ajuda de um reino da Europa, começa a traçar o seu próprio destino ao derrotar o mais importante exército de então. Nos Montes Guararapes, de forma única e pioneira, reunidos em torno dos ideais da chamada Guerra da Liberdade Divina, pugnaram ombro a ombro os exércitos constituídos de negros, índios, luso-brasileiros e portugueses”. (1)

A Insurreição Pernambucana (1645-1649) foi vitoriosa e o Brasil conservou a integridade de seu território.

Os demagogos, a politicagem, a esquerda agravam a crise

Nosso Site tem abordado o erro palmar da repetição de lockdowns. Sem comprovação científica, repetindo métodos aplicados na China de Xi Jinping, governadores de esquerda e prefeitos alinhados à Midia expandem seus apetites totalitários decretando até toque de recolher.

Lembra o Prof. Plinio que para haver demagogia não basta o demagogo é preciso que haja um ambiente , o concurso de fatores, no caso, a Midia de esquerda para criar o clima emocional delirante que resiste à toda lógica e ao bom senso. E o lockdown que mata é imposto em nome da Vida; o tratamento precoce que salva é classificado como “sem comprovação científica”.

“O clima de demagogia, está para o demagogo como o ambiente carnavalesco está para o folião. Ele é mais a causa que o efeito da influência do demagogo.” Em outras palavras, se a Midia deixasse de criar o “ambiente” demagogos, centristas, medrosos, oportunistas … abandonariam o navio furado do lockdown.

Nessa hora de um especial chamado à abnegação, como lamentamos, na qualidade de católicos, a omissão de tantos bispos e sacerdotes.

Chegamos ao absurdo da Regional Sul II da CNBB desaconselhar o tratamento precoce: são os Pastores que abandonam seu rebanho. Como se não bastasse o fechamento de igrejas, e a supressão dos Sacramentos.

Uma homenagem aos Sacerdotes fiéis à sua missão

Não faltaram, com a graça de Deus, sacerdotes que ousaram seguir a Jesus Cristo, desafiando a intrusão de governadores-ditadores e prefeitos de esquerda na esfera eclesiástica, que decretaram o fechamento de igrejas. Enfrentaram também bispos, como D. Walmor, presidente da CNBB, que se aliou ao prefeito Kalil (BH) no lockdown de templos. Tivemos uma Semana Santa de trevas, e uma Páscoa sem luzes.

Nossa especial homenagem aos sacerdotes que romperam o cerco e preferiram servir a Cristo enfrentando os dois Poderes: civil e eclesiástico. Dominus conservet eum! Novas batalhas virão em defesa da Fé.

***

O Brasil vive o cenário da luta entre demagogos e oportunistas de um lado … e do outro os sacerdotes fieis, os comentaristas que denunciam a fraude, os médicos do front, verdadeiros soldados que se expõem para salvar vidas … e enfrentam a onda dominante ao recomendar e prescrever o tratamento precoce.

Nossa Senhora Aparecida os tenha em sua guarda porque esses heróis já estão inscritos no Livro da Vida. Quanto aos demagogos e oportunistas também eles podem se arrepender como o fez São Pedro. Quantos dentre ele terão coragem de enfrentar a onda dominante? Isso é apanágio de heróis.

(1) https://www.infoescola.com/historia-do-brasil/batalha-dos-guararapes/

2 COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta