Alguns deputados estaduais tentam empurrar a lei da homofobia para o País inteiro

Apelo aos Srs. Deputados Estaduais de Goiás

No dia 11 de agosto p.p., a Assembléia Legislativa do estado de Goiás aprovou uma proposição (nº1155) do dep. Mauro Rubem, solicitando ao Senado Federal a aprovação do PLC 122 de 2006.

Que Projeto de Lei é esse? É o que propõe a tristemente famosa “Lei da Homofobia”.

Tal projeto de lei estabelece uma verdadeira perseguição no Brasil contra todo e qualquer cidadão que exprimir livremente sua opinião contra a prática homossexual. E, como a maioria das pessoas que não admite essa prática o faz por razões religiosas, equivale a uma perseguição religiosa que se instala.

Aqueles que se opuserem ao homossexualismo, como um sacerdote, uma mãe de família ou um policial, poderão ser multados e até presos, sob pretexto de terem “discriminado” os homossexuais. Estes passam a constituir uma “classe especial”, uma espécie de nomenklatura ao estilo soviético. Ser contra o “casamento” homossexual, por exemplo, que é a institucionalização do vício, passa a ser crime.

Ora, o homossexualismo, de acordo com a doutrina católica, é um dos “pecados que bradam ao Céu”, pois que atenta contra a própria ordem posta pelo Criador. É condenado de modo incisivo na Bíblia. Igualmente opõe-se à Lei natural, impressa no coração de todos os homens.

A Igreja católica sempre procurou apoiar e amparar aqueles que, sentindo em si uma tendência homossexual, procuram entretanto combatê-la e têm o propósito de não se entregar à prática de atos contra a natureza. Mas não pode tolerar aqueles que, deliberadamente, se abandonam à sua má tendência e, pior ainda, desejam que seja reconhecida oficialmente, chegando mesmo a reivindicar privilégios para si.

Assim, é obrigação dos católicos oporem-se  – sempre dentro da lei, mas firmemente – à imposição da agenda homossexual.

Se o PL 122/2006 for aprovado, aquela obrigação diante de Deus será tolhida. E o Estado brasileiro transformar-se-á em um cárcere das consciências.

Além disso, a população do País rejeita a “Lei da Homofobia”. Para certificar-se disso, propomos aos Srs. deputados estaduais de Goiás que realizem uma consulta sem subterfúgios à população goiana.

Por tudo isso, solicitamos aos Srs. deputados de Goiás que retirem esse pedido encaminhado ao Senado. Dirigimo-nos sobretudo àqueles que, sem o perceber, deixaram passar tal manobra contra a família tradicional.