Alguns deputados estaduais tentam empurrar a lei da homofobia para o País inteiro

Apelo aos Srs. Deputados Estaduais de Goiás

No dia 11 de agosto p.p., a Assembléia Legislativa do estado de Goiás aprovou uma proposição (nº1155) do dep. Mauro Rubem, solicitando ao Senado Federal a aprovação do PLC 122 de 2006.

Que Projeto de Lei é esse? É o que propõe a tristemente famosa “Lei da Homofobia”.

Tal projeto de lei estabelece uma verdadeira perseguição no Brasil contra todo e qualquer cidadão que exprimir livremente sua opinião contra a prática homossexual. E, como a maioria das pessoas que não admite essa prática o faz por razões religiosas, equivale a uma perseguição religiosa que se instala.

Aqueles que se opuserem ao homossexualismo, como um sacerdote, uma mãe de família ou um policial, poderão ser multados e até presos, sob pretexto de terem “discriminado” os homossexuais. Estes passam a constituir uma “classe especial”, uma espécie de nomenklatura ao estilo soviético. Ser contra o “casamento” homossexual, por exemplo, que é a institucionalização do vício, passa a ser crime.

Ora, o homossexualismo, de acordo com a doutrina católica, é um dos “pecados que bradam ao Céu”, pois que atenta contra a própria ordem posta pelo Criador. É condenado de modo incisivo na Bíblia. Igualmente opõe-se à Lei natural, impressa no coração de todos os homens.

A Igreja católica sempre procurou apoiar e amparar aqueles que, sentindo em si uma tendência homossexual, procuram entretanto combatê-la e têm o propósito de não se entregar à prática de atos contra a natureza. Mas não pode tolerar aqueles que, deliberadamente, se abandonam à sua má tendência e, pior ainda, desejam que seja reconhecida oficialmente, chegando mesmo a reivindicar privilégios para si.

Assim, é obrigação dos católicos oporem-se  – sempre dentro da lei, mas firmemente – à imposição da agenda homossexual.

Se o PL 122/2006 for aprovado, aquela obrigação diante de Deus será tolhida. E o Estado brasileiro transformar-se-á em um cárcere das consciências.

Além disso, a população do País rejeita a “Lei da Homofobia”. Para certificar-se disso, propomos aos Srs. deputados estaduais de Goiás que realizem uma consulta sem subterfúgios à população goiana.

Por tudo isso, solicitamos aos Srs. deputados de Goiás que retirem esse pedido encaminhado ao Senado. Dirigimo-nos sobretudo àqueles que, sem o perceber, deixaram passar tal manobra contra a família tradicional.

Não corrompam nossas crianças através da “Ideologia de Gênero”

A Ação Jovem do IPCO está promovendo uma campanha nacional de abaixo-assinados que serão enviados para o Presidente Michel Temer pedindo a exclusão da satânica "Ideologia de Gênero" da Base Nacional Comum Curricular - BNCC.

Clique aqui e assine já!

 

12 COMENTÁRIOS

  1. @Jairo Gouveia
    À propósito, falo dos políticos sujos, imundos, e não dos homossexuais. Estes merecem nossa compreensão e orientação pq eu mesma já presenciei fatos em que eles queriam ajuda para ”sair fora” e não simplesmente alguém a dizer: ERRE que eu assino embaixo!!
    Ou que merda de cristã seria eu…!

     
  2. @Jairo Gouveia Concordo plenamente. E imagina se Deus então tomasse providência imediata quanto a estes safados cara de pau… as cadeias do inferno estariam abarrotadas, pois estão totalmente contrários à primeira e única Lei implantada pelo verdadeiro Chefe das nações: Deus!

    As laranjeiras estão sendo chaqualhadas e só ficarão nos galhos os firmes filhos de Deus!
    Quem viver, verá!

     
  3. Para hoje sugiro que todos enviem petições contrárias ao Senado e à Câmara dos Deputados Federais, divulgando os nomes dos políticos defensores desses falsos direitos humanos que favorecem uns e prejudicam a maioria do pensamento do povo brasileiro. Não votar mais nesses cidadãos que insistem em apresentar projetos contrários a maioria dos brasileiros… Se não os respeitam, devem ser excluídos de seus cargos obtidos pelo voto das maiorias em relação ao modo de pensar, não querendo dizer, claro, que a maioria não vá respeitar as minorias, mas apelar para afrontar as maiorias torna-se um problema maior e anti-democrático. O próprio IBGE pode fazer a pesquisa do pensamento das maiorias e apresentar aos órgãos competentes para respeitar o povo que os elege. Com base nessas estatísticas os políticos aprovariam ou não seus projetos.

     
  4. A unica coisa que podemos fazer é lutar, lutar e lutar… Rezar, rezar e rezar incessantemente porque isso não pode acontecer. Porque essas pessoas não procuram lutar pelo preconceito em relação aos “albinos”? Que não conseguem nem empregos, vi uma entrevista no “Programa do Jô” e fiquei impressionada com o sofrimento deles, da mesma forma que existe leis contra o racismo (negro) deveria existir uma lei contra o racismo (albino). Os políticos brasileiros deveriam se preocupar com coisas mais sérias, com o sofrimento das pessoas, com a dor das pessoas que vão inocentemente na urna e votam para depois serem ignorados, daqui a pouco teremos que escolher as palavras quando formos expressar o que pensamos porque devemos ter cuidado em não ofender um homem que resolveu que quer ser mulher. Ora, tenha dó! E ainda dizem que a ditadura acabou.

     
  5. Vamos fazer campana em frente a casa do povo, que deveria estar sendo ocupada por pessoas do povo, e não por estes dementes, que vão contra os bons costumes institucionalizando os vícios. E no próximo pleito vamos banir estes péssimos representantes da política a começar pelo ilustríssimo Mauro Rubem.

     
  6. Cada dia que passa, mais eu tenho a certeza que a salvação do Brasil só se dará com a implantação de uma ditadura contra-revolucionária, nos moldes propostos pelo prof. Plínio na “Revolução e contra-revolução”. Ou seja, um regime forte, de atuação transitória, a fim de arrumar a casa.

    Infelizmente, porém, as possibilidades de tal são nulas.

    Às vezes é difícil dormir à noite quando pensamos na oportunidade de ouro que os militares perderam de educar o povo e colocar, de uma vez por todas, o Brasil no concerto das grandes nações, como, aliás, a sua história pede.

    Um país que tem um escritor como Machado de Assis, um compositor como Vila-Lobos, um artista como o Aleijadinho, um poeta como o meu Gonçalves Dias, estadistas do estofo de um Pimenta Bueno, um Paulino de Sousa, um Visconde de Ouro Preto, um Barão do Rio Branco (príncipe da nossa diplomacia), um Rui Barbosa, um Plínio Salgado; que tem militantes católicos do porte de um Carlos de Laet, um Jackson de Figueiredo, um Plínio Corrêa de Oliveira, um Gustavo Corção; que tem sacerdotes como um D. Vital, um D. Macedo, um cardeal D. Leme, um D. Castro Mayer, um cardeal Arcoverde, o primeiro arcebispo da América Latina a ser nomeado pelo Papa membro do Colégio Cardinalício – um país com tão vasta pleiade de homens eminentes não é qualquer coisa abaixo da média…

    Os demagogos têm o vício de “descerem a ripa” nos Estados Unidos. Ora, todos nós temos as nossas restrições àquela, porém, grande república presidencialista.

    O filósofo Olavo de Carvalho, já reiteradas vezes, disse que o americano compara os seus políticos atuais com vultos da estatura de um George Washington, um John Adams, um Abraham Lincoln, os quais, não obstante os seus muitos defeitos, legaram à nação um poderoso exemplo de dignidade, coragem e sacrifício.

    Se o americano (falo do conservador, do patriota, do cristão, em suma do verdadeiro americano) fala, reticente, de um George W. Bush, é tendo em vista um Ronald Reagan. O brasileiro atual, coitado, se lê alguma coisa sobre José Bonifácio, ou então do grande e verdadeiro representante dos índios brasileiros (porque católico e servidor de sua Pátria), o intrépido Felipe Camarão, (este, sim, herói de nossa gente, ao contrário do tal Macunaíma, do seu Mário de Andrade), é com uma distância tão grande, que causa dó.

    Uma vez, quando eu estava em Campinas, tive a oportunidade de debater algumas idéias com um certo senhor metido a sabichão.

    “O Brasil é um monte de gente junto num dado território”, disse ele, desprezando o povo brasileiro.

    Sabem quem ele era? Um neo-nazista…

    Quando os nazistas começam a acertar palpites sobre o assunto, é porque o negócio vai mal…
    __________________________________

    Falando, agora, mais concretamente, se essa tal lei da homofobia entrar em vigor (o que, se Deus quiser, não vai acontecer), terei a maior alegria em ir em cana com os meus amigos do Instituto Plínio Corrêa de Oliveira, e com outros setores da verdadeira elite deste país…

     
  7. Não é um direito humano (segundo a Declaração dos Direitos do Homem e do Cidadão) poder expressar livremente sua opinião sobre tudo. Para quem não conhece transcrevo: “Art. 11.º A livre comunicação das ideias e das opiniões é um dos mais preciosos direitos do homem; todo cidadão pode, portanto, falar, escrever, imprimir livremente, respondendo, todavia, pelos abusos desta liberdade nos termos previstos na lei.” “Previsto na lei” É POR ISSO QUE É PRECISO INVENTAR UM ABUSO POR LEI.

     
  8. A verdade é que tudo començo quando em um congreso mundial de psiquiatria se desidiu que o homossexualismo não era uma doença e sim uma opção sexual.Ja se viu na historia da medicina que muitas veces se errou, teve epocas em que para tratar sindrome febril se indicava o uso de sanguisugas o exanguinação; pois bem, ate que no se corrija esse erro, (pois basta ver na natureza que esa inclinação e contranatura e de que essa união so pode trazer fruto esteril) se todos os homens e todas as mulheres tevesem esa inclinação a raza humana desapareceria.
    A perseguisão ja comenzou em São Paulo quando uma psicologa descidiu tratar as pessoas com inclinações homossesuais sendo perseguida pelo conselho de psicologia.
    Se no tiver um congresso mundial em que se corrija esse erro, toda pessoa na area da saude esta de mãos atadas para tratar essa doença.

     
  9. Eu, como cidadão do estado de Goiás, fico realmente horrorizado com estes projeto de lei.
    Que Deus nos livre que este crime seja aprovado.
    Quando Deus manda um castigo dizem, porque Deus fez isso conosco? O que fizemos de mal? Nao “matamos” e nem “roubamos” por Ele nos puni?
    Estes deputados se esquecem que cada um de nos vamos morrer e que vamos passar diante do tribunal Divino, quanto teremos que pagar por cada um de nos, nao nos esqueçamos também que quem representa um poder, tera que pagar por este poder dado por Deus de guiar os homens.
    Como diz a sagrada escrituras sobre o final do mundo, que os bons, por serem bons seriam perseguidos. Se esta lei for aprovada a Igreja sera perseguida, cada católico sera perseguido por defender a sua fe, e nao aceitar o pecado como lei.
    Nao se esqueçam que nos católicos, nao iremos para o matadouro como cordeiros, podemos ate morrer mas, morreremos lutando e lutaremos ate o ultimo suspiro para defender a Santa Lei de Deus e nossos princípios religiosos.
    Nao morreremos, pois a Igreja de Nosso Senhor Jesus Cristo nao ira morrer, pois as portas do inferno nao prevalecera contra Ela.
    Lutemos!!! Lutemos!!!

     

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor deixe seu comentário!
Por favor insira seu nome