Não há consenso sobre o “Consenso de Brasília”, que promove o aborto

6
Transcrevemos abaixo interessante notícia da ACI, sobre o famigerado "Consenso de Brasília". O consenso parece que não está tão grande assim... Para ler notícias anteriores...
Paranaenses dizem NÃO ao Aborto e ao PNDH-3

Mais um estado diz NÃO ao Aborto e ao PNDH-3 – Campanha em Curitiba

4
Conforme havíamos anunciado, a Caravana Terra de Santa Cruz teve tão bons frutos, que os jovens decidiram continuar, cada um em sua respectiva cidade. Veja aqui o álbum de fotos da Caravana No fim de semana passado, 20 pessoas se reuniram em Curitiba para alertar a população sobre os males do PNDH-3. (Veja aqui o álbum de fotos da campanha em Curitiba) A campanha foi realizada na sexta-feira e no sábado (dias 20 e 21 de Agosto), no centro da cidade, próximo à Catedral Nossa Senhora da Luz. O famoso "Calçadão" de Curitiba foi um excelente local para a coleta de Cartões Amarelos aos deputados e senadores.

Quando a despenalização vira direito – O caso da Colômbia: caça aos anti-abortistas

5
A Corte Constitucional da Colômbia, em 2006, despenalizou a prática do aborto em casos de estupro, riscos à saúde da mulher e de crianças com anencefalia. Para gestantes menores de idade, ficou apenas como obstáculo a necessidade de uma “permissão judicial”. Tal despenalização foi logo entendida como um direito. E a corte passou a exigir, em 2009, que os Ministérios da Educação e Proteção Social promovessem programas educacionais para expor os assim chamados “direitos sexuais e reprodutivos”.

Importante passo para banir o Aborto

10
Recebi por e-mail uma importante notícia do MDV - Movimento em Defesa da Vida, que transcrevo para conhecimento de nossos visitantes: Projeto aumenta pena para abortos provocados por terceiros A Câmara analisa o Projeto de Lei 7254/10, do deputado Marcelo Serafim (PSB-AM), que aumenta a pena em casos de abortos provocados por terceiros. De acordo com o texto, se o aborto for realizado sem o consentimento da gestante, a pena será de 6 a 20 anos de reclusão. Hoje, o Código Penal (Decreto-lei 2.848/40) prevê 3 a 10 anos. No caso de aborto provocado com o consentimento da grávida, a pena, que hoje varia de 1 a 4 anos, aumentaria para 4 a 15 anos de reclusão.

Brasil numa linha de legalização ampla, geral e irrestrita do aborto (II)

9
Em post anterior, publicamos um vídeo do Dep. Paes de Lira, falando sobre o "Consenso de Brasília", que abre o Brasil para o aborto...

Brasil numa linha de legalização ampla, geral e irrestrita do aborto

4
O Deputado Federal Paes de Lira -- em seu programa "Conversando Francamente" (dia 6 p.p.) -- comunica que apresentou uma "Moção de Repúdio" aos Ministros Celso Amorim e Nilcéia Freire (fotos acima) por terem participado da "11ª Conferência Regional Sobre a Mulher da América Latina e do Caribe", realizada pela ONU, na qual os mencionados ministros assinaram o documento intitulado "Consenso de Brasília", que, entre outras coisas, coloca o Brasil numa linha de legalização ampla, geral e irrestrita do aborto.

Governo brasileiro une-se à ONU para impulsionar nações latino-americanas a despenalizar o Aborto

6
BRASILIA, 29 de julho de 2010 (LifeSiteNews.com) – O governo brasileiro assinou um documento patrocinado pela ONU endossando a despenalização do aborto em toda a América Latina. Intitulado “Consenso de Brasília” e legalmente não vinculante, o documento foi publicado pela XI Conferência Regional sobre as Mulheres da América Latina e do Caribe (CEPAL), reunida na capital do Brasil. Ele contém numerosas referências, algumas oblíquas e outras explícitas, a medidas favoráveis ao aborto, ao homossexualismo, à contracepção e a outras políticas atentatórias à vida e à família.

O “Consenso de Brasília” não representa o consenso dos brasileiros, cuja maioria é contrária...

9
É intenção do governo petista promover a descriminalização do aborto em larga escala, não apenas no Brasil, mas em toda a América Latina. É a denúncia feita pelo “Movimento Brasileiro de Defesa da Vida” (MDV): “Com um documento denominado ‘Consenso de Brasília’ e no mais completo silêncio midiático, o governo brasileiro, em conjunto com a ONU, acaba de desfechar um novo e duro golpe contra o direito fundamental à vida”.

Arcebispo espanhol chama a desobedecer a lei do aborto

8
O Arcebispo de Burgos, Dom Francisco Gil Hellín, advertiu que não existe o direito a matar um inocente e portanto não existe a obrigação de obedecer a nova lei do aborto, deve haver porém "uma oposição frontal e sem restrições". "Digamo-lo com total claridade: esta lei não é lei, embora se apresente assim por algumas instâncias políticas e legislativas. E não o é, porque ninguém tem direito a eliminar um inocente.

Autorização para matar: 16 anos de idade!

5
A Espanha venceu a copa do mundo, mas está perdendo o que tem de melhor para a grandeza de uma nação: seus filhos. Uma nação que mata seus filhos não atrai evidentemente as bênçãos de Deus.

Mais lidos