A ONU dá mais um passo voltando-se contra sua finalidade e contra as Nações Livres.

“A inutilidade da ONU era coisa conhecida por quantos acompanham com atenção a política internacional. Acaba ela, entretanto, de se tornar notória até aos menos enfronhados no assunto, […] Ser ineficiente para a consecução de seu fim específico já é de si coisa muito triste para qualquer organização”.

“Mas a ineficácia não é o pior, para uma organização. Mais triste ainda é que ela se volte contra seu próprio fim.”, escrevia o Prof. Plinio em 1973 (1)

***

“14 de outubro de 2020 (American Thinker) – Esta semana, China, Rússia e Cuba foram eleitos para o Conselho de Direitos Humanos das Nações Unidas. Este trio de países está entre os piores violadores dos direitos humanos no planeta.”

China merece medalha de ouro na violação de direitos humanos

“Se esta fosse uma eleição para violadores dos direitos humanos das Nações Unidas, a China traria para casa a medalha de ouro. Nenhuma conversa fiada sobre representação regional ou qualquer outra coisa pode justificar essa paródia. Este é mais um exemplo, como se fosse necessário, mostrando não apenas o quão inútil a ONU é, mas o quão corrupta e totalmente imoral ela é.”

Exatamente o que nosso Site tem abordado: a China lidera (negativamente) o ranking da violação dos direitos humanos.

“Esperançosamente, em seu segundo mandato, o presidente Trump desligará a ONU. Essa organização não merece nenhum apoio financeiro dos Estados Unidos. E é uma mancha para a América ter essa organização internacional com sede em Nova York, permitindo todos aqueles “diplomatas” e outros burocratas para transformar a cidade em seu playground.”

Lamentavelmente, até o Vaticano vem impulsionando uma maior intervenção e poderes da ONU na chamada Nova Ordem Mundial. Dar mais poder a uma organização mundial que perdeu a legitimidade?

Continua a notícia: “Retirar-se da ONU deixará o pessoal do serviço estrangeiro e globalistas em alvoroço. Mas se alguém pode fazer isso e enfrentar a histeria coletiva, é Trump. […] Isso será especialmente verdadeiro em um segundo mandato”. (2)

***

Em 1946 uma previsão sobre o fracasso da ONU

“Se a ONU fosse constituída à sombra do Papado, sob a presidência do Vigário de Cristo, por povos cristãos, então a ordem universal não seria uma quimera. Mas nem todos os povos da ONU são cristãos, nem todos os povos cristãos são católicos, nem todos os povos católicos são dirigidos por governos católicos, e nem é possível que num ambiente destes o Vigário de Cristo exerça uma influencia eficaz.”

“Nestas condições, o fracasso (da ONU) é inevitável. Lá está, no cemitério da História, a defunta Liga das Nações. Ao lado dela, já está aberta outra campa: é para a Organização das Nações Unidas”.

***

A ONU admitindo Rússia e China no Conselho de Segurança não fez senão suicidar-se. Ainda recentemente essas duas Nações (aliadas da Venezuela) impediram as sanções propostas pelos EUA contra a ditadura de Maduro.

A ONU dá, em 2020, novo passo rumo ao abismo: China, Rússa e Cuba admitidas no Conselho de Direitos Humanos!

Andariam bem os EUA retirando a ONU de território americano.

Fonte: https://www.lifesitenews.com/opinion/irony-un-puts-human-rights-abusers-china-russia-cuba-on-human-rights-council

 

 

 

Deixe uma resposta