Nicarágua e a esquerda católica no Brasil: aliança de 40 anos. 7 de Setembro

3

Daniel Ortega, ditador da Nicarágua, dá mais um passo rumo à violação dos Direitos Humanos, desta vez contra o maior e o mais alto deles, aquele que nos assegura a faculdade de praticar livremente o Culto ao Deus Verdadeiro.

O que a midia alinhada não fala é que Ortega e seus guerrilheiros estiveram presentes numa grande homenagem no teatro da PUC, Taboão da Serra (SP), em 1980. Uma aliança da guerrilha com a esquerda católica do Brasil e da América Latina que vem de 40 anos.

A Esquerda Católica do Brasil é cúmplice

Esta é a hora do “mea culpa” de Frei Betto, que ainda milita na esquerda católica. Outros, como D. Casaldáliga, ex bispo de São Felix do Araguaia, ou o então Reitor da PUC em 1980, Cardeal Arns, já partiram para a Eternidade.

Que farão Frei Betto, o ex Frei Boff, pe. Gustavo Gutierrez, apologistas radicais do regime de Ortega? Farão o “mea culpa” por terem apoiado a guerrilha nicaraguense desde 1980? Condenarão o atual algoz daqula nação, Daniel Ortega?

A Noite Sandinista no TUCA, 1980

O Teatro da Universidade Católica (TUCA), Taboão da Serra (SP) foi palco da celebração da revolução nicaraguense, em 1980. Expoentes da TL da América Latina se fizeram presentes a fim de comemorar o triunfo da guerrilha.

O jornal “O São Paulo” escreve: “Nicarágua é apenas um começo” e dá ampla cobertura ao evento de esquerda. Do Brasil, estiveram presentes D. José Maria Pires, arcebispo da Paraíba, Frei Boff, Frei Betto, D. Casaldáliga, Pe. Edenio do Valle (vice reitor da PUC), entre outros.

Não poderia faltar o pe. Gustavo Gutierrez, do Peru e outros representantes da TL na América Latina.

D. Casaldáliga recebe o uniforme da guerrilha nicaraguense

As chocantes palavras de D. Casaldáliga após receber e vestir a jaqueta de guerrilheiro:

“Vou procurar agradecer este sacramento de libertação
que acabo de receber ( . .. ) com os feitos e, se for preciso,
com o sangue”…

E Reafirmando o propósito de lutar e de testemunhar pela
prática “até a morte” o compromisso de uma caridade “social
e política”, D. Casaldáliga conclui: ” Eu me sinto, vestido de guerrilheiro, como me poderia sentir paramentado de Padre”.

Um símbolo eloqüente de aliança progressismo-subversão.

Baixe a reportagem gratuitamente https://www.pliniocorreadeoliveira.info/Noite%20Sandinista_198008.pdf

Leia essa denúncia em Catolicismo

Em ampla reportagem, baseando-se em fonte direta, nas gravações das palestras que eram franqueadas aos participantes, em fotos, a revista Catolicismo publicou uma grande denúncia desse lance da esquerda católica no Brasil, julho-agosto de 1980. https://www.pliniocorreadeoliveira.info/Noite%20Sandinista_198008.pdf

Essa foi a força decisiva — a esquerda católica — responsável pela ascenção do PT ao Planalto. Através das Comunidades Eclesiais de Base (CEBs), de um grande número de prelados pró esquerda, CPT.

Caravanas da TFP divulgaram por todo o Brasil

A maré mudou: a esquerda católica fracassou

As denúncias contra a esquerda católica em livros do Prof. Plinio, como A Igreja ante a Escalada da Ameaça Comunista, As CEBs das quais muito se fala … entre outros, as gloriosas caravanas da TFP alertando o público católico ao longo de meio século, as campanhas do IPCO (legítimo e autêntico continuador dos ideais da Contra-Revolução) conseguiram essa proeza de separar os clérigos de esquerda da população católica. Tivemos, como consequência, a derrocada do PT que já não possui seus centros de arregimentação, no terreno católico, que eram as CEBs. Quanto ao PC, PSOL nem vamos perder tempo, são anões que só têm eco em certa midia alinhada.

Deo gratias! O fosso entre progressismo e povo

Saibamos agradecer a Divina Providência, a Nossa Senhora Aparecida o ressurgimento da reação conservadora no Brasil. O fenômeno, a partir de 2015, do desprestígio da esquerda, da perda de influência dos progressistas (notadamente da ala esquerda da CNBB), da CPT e CEBs é um assinalado dom que a Providência nos deu.

Já advertira o Prof. Plinio ao Cardeal Arns:

“Atitudes como a dos signatários do documento de Itaici vão abrindo um fosso cada vez maior, não entre a Religião e o povo, mas entre o Episcopado paulista e o povo.

“A Hierarquia Eclesiástica, na própria medida em que se omite no combate à subversão comunista, vai se isolando no contexto nacional. E nos parece indispensável que alguém lhe diga que a subversão é profunda e inalteravelmente impopular entre nós, e que a Hierarquia paulista tanto menos venerada e querida vai ficando, quanto mais bafeja a subversão.https://www.pliniocorreadeoliveira.info/MAN_751113_Naoseiluda_eminencia.htm

Saibamos agradecer, saibamos manter bem alto o pendão do verdadeiro catolicismo conservador e anticomunista. Os Papas condenaram o socialismo e o comunismo como seitas perversas.

7 de Setembro, bicentenário

Ai está o 7 de Setembro, comemoração dos 200 anos da Independência do Brasil. A esquerda contrafeita, não sabe como evitar a maior manifestação de patriotismo de nossa História. “Queremos nosso Brasil de volta”!

As ruas se voltaram para a direita conservadora. Que resta à esquerda senão o epitáfio de antipatriótica e antidemocrática? Vamos acrescentar: a esquerda é antes de tudo, anticatólica!

O Cristo Redentor e Nossa Senhora Aparecida salvem novamente o Brasil.

3 COMENTÁRIOS

  1. ‘Populorum Progressio’, uma encíclica contra o capitalismo:

    Excertos da encíclica Populorum Progressio, escrita pelo Papa Paulo VI e publicada em 26 de março de 1967, que trata de uma variedade de temas relacionados aos povos e civilizações do mundo e aos países não-desenvolvidos. Publicamos aqui os trechos fundamentalmente econômicos, que estabelecem, no eixo da DSI, proposições relacionadas a limitação do direito a propriedade (contrariamente a concepção liberal, neocon e direitista), a legitimidade da expropriação de terras e a crítica radical do capitalismo.

    […] A propriedade

    “Se alguém, gozando dos bens deste mundo, vir o seu irmão em necessidade e lhe fechar as entranhas, como permanece nele a caridade de Deus?”.[21] Sabe-se com que insistência os Padres da Igreja determinaram qual deve ser a atitude daqueles que possuem em relação aos que estão em necessidade: “não dás da tua fortuna, assim afirma santo Ambrósio, ao seres generoso para com o pobre, tu dás daquilo que lhe pertence. Porque aquilo que te atribuis a ti, foi dado em comum para uso de todos. A terra foi dada a todos e não apenas aos ricos”.[22] Quer dizer que a propriedade privada não constitui para ninguém um direito incondicional e absoluto. Ninguém tem direito de reservar para seu uso exclusivo aquilo que é supérfluo, quando a outros falta o necessário. Numa palavra, “o direito de propriedade nunca deve exercer-se em detrimento do bem comum, segundo a doutrina tradicional dos Padres da Igreja e dos grandes teólogos”. Surgindo algum conflito “entre os direitos privados e adquiridos e as exigências comunitárias primordiais”, é ao poder público que pertence “resolvê-lo, com a participação ativa das pessoas e dos grupos sociais”.[23]

    O uso dos rendimentos

    O bem comum exige por vezes a expropriação, se certos domínios formam obstáculos à prosperidade coletiva, pelo fato da sua extensão, da sua exploração fraca ou nula, da miséria que daí resulta para as populações, do prejuízo considerável causado aos interesses do país. Afirmando-o com clareza, [24] o Concílio também lembrou, não menos claramente, que o rendimento disponível não está entregue ao livre capricho dos homens, e que as especulações egoístas devem ser banidas. Assim, não é admissível que cidadãos com grandes rendimentos, provenientes da atividade e dos recursos nacionais, transfiram uma parte considerável para o estrangeiro, com proveito apenas pessoal, sem se importarem do mal evidente que com isso causam à pátria.[25]

    Capitalismo liberal

    Infelizmente, sobre estas novas condições da sociedade, construiu-se um sistema que considerava o lucro como motor essencial do progresso econômico, a concorrência como lei suprema da economia, a propriedade privada dos bens de produção como direito absoluto, sem limite nem obrigações sociais correspondentes. Este liberalismo sem freio conduziu à ditadura denunciada com razão por Pio XI, como geradora do “imperialismo internacional do dinheiro”.[26] Nunca será demasiado reprovar tais abusos, lembrando mais uma vez, solenemente, que a economia está ao serviço do homem.[27] Mas, se é verdade que um certo capitalismo foi a fonte de tantos sofrimentos, injustiças e lutas fratricidas com efeitos ainda duráveis, é contudo sem motivo que se atribuem à industrialização males que são devidos ao nefasto sistema que a acompanhava. Pelo contrário, é necessário reconhecer com toda a justiça o contributo insubstituível da organização do trabalho e do progresso industrial na obra do desenvolvimento.

  2. Estenda a mão ao pobre, e você será plenamente abençoado.

    (Eclesiástico 7,32)

    Meu filho, não recuse ajudar o pobre, e não seja insensível ao olhar dos necessitados.

    (Eclesiástico 4,1)

    Quem ajuda o pobre empresta a Javé, que lhe dará a recompensa devida.

    (Provérbios 19,17)

    Abre a sua mão para o pobre,
    estende ao necessitado as suas mãos.

    (Provérbios 31,20)

    Se alguém possui os bens deste mundo e, vendo o seu irmão em necessidade, fecha-lhe o coração, como pode o amor de Deus permanecer nele?

    (1 João 3,17)

    Erga a voz em favor dos que não podem defender-se, seja o defensor de todos os desamparados.
    Erga a voz e julgue com justiça; defenda os direitos dos pobres e dos necessitados.

    (Provérbios 31,8-9)

    Não roube o pobre, porque é pobre, nem oprima o necessitado no tribunal,
    porque o Senhor defenderá a causa deles e tirará a vida daqueles que os exploram.

    Provérbios 22,22-23

    Provérbios 22,9

    O generoso será abençoado, porque reparte seu pão com o pobre.

    Provérbios 14,21

    Quem despreza o próximo peca, mas quem tem pena da gente humilde é feliz.

    Repartam seu alimento com os famintos, ofereçam abrigo aos que não têm casa. Deem roupas aos que precisam, não se escondam dos que carecem de ajuda.
    “Então sua luz virá como o amanhecer, e suas feridas sararão num instante. Sua justiça os conduzirá adiante, e a glória do Senhor os protegerá na retaguarda.
    Então vocês clamarão, e o Senhor responderá. ‘Aqui estou’, ele dirá. “Removam o jugo pesado de opressão, parem de fazer acusações e espalhar boatos maldosos.
    Deem alimento aos famintos e ajudem os aflitos. Então sua luz brilhará na escuridão, e a escuridão ao redor se tornará clara como o meio-dia.

    Isaías 58,7-10

  3. Estenda a mão ao pobre, e você será plenamente abençoado.

    (Eclesiástico 7,32)

    Meu filho, não recuse ajudar o pobre, e não seja insensível ao olhar dos necessitados.

    (Eclesiástico 4,1)

    Quem ajuda o pobre empresta a Javé, que lhe dará a recompensa devida.

    (Provérbios 19,17)

    Abre a sua mão para o pobre,
    estende ao necessitado as suas mãos.

    (Provérbios 31,20)

    Se alguém possui os bens deste mundo e, vendo o seu irmão em necessidade, fecha-lhe o coração, como pode o amor de Deus permanecer nele?

    (1 João 3,17)

    Erga a voz em favor dos que não podem defender-se, seja o defensor de todos os desamparados.
    Erga a voz e julgue com justiça; defenda os direitos dos pobres e dos necessitados.

    (Provérbios 31,8-9)

    Não roube o pobre, porque é pobre, nem oprima o necessitado no tribunal,
    porque o Senhor defenderá a causa deles e tirará a vida daqueles que os exploram.

    Provérbios 22:22,23

    Provérbios 22,9

    O generoso será abençoado, porque reparte seu pão com o pobre.

    Provérbios 14,21

    Quem despreza o próximo peca, mas quem tem pena da gente humilde é feliz.

    Repartam seu alimento com os famintos, ofereçam abrigo aos que não têm casa. Deem roupas aos que precisam, não se escondam dos que carecem de ajuda.
    “Então sua luz virá como o amanhecer, e suas feridas sararão num instante. Sua justiça os conduzirá adiante, e a glória do Senhor os protegerá na retaguarda.
    Então vocês clamarão, e o Senhor responderá. ‘Aqui estou’, ele dirá. “Removam o jugo pesado de opressão, parem de fazer acusações e espalhar boatos maldosos.
    Deem alimento aos famintos e ajudem os aflitos. Então sua luz brilhará na escuridão, e a escuridão ao redor se tornará clara como o meio-dia.

    Isaías 58:7-10 (Is 58,7-10)

Deixe uma resposta