Destaques


1 – HÁ 50 ANOS… REVOLUÇÃO RUSSA (II)
2 – FILME PARA DIVULGAR A REVOLUÇÃO
3 – DIZE-ME COM QUEM COLABORAS E DIR-TE-EI QUEM ÉS

Para alternar entre os tópicos, utilize os botões “Anterior” e “Próximo” abaixo:

1Há 50 anos… Revolução russa (II)

Cada vez mais o comunismo, para progredir, precisa disfarçar-se e diluir-se em “frentes comuns”, “terceiras-forças”, movimentos democrático-socialistas de rótulo cristão ou não cristão, de tal maneira ele se sabe indigesto. E mesmo esses numerosos disfarces se vão desacreditando um a um. Disto dá provas em nosso País o calor com que importantes e dinâmicos setores da juventude, fechando o ouvido aos apelos esquerdistas do filocomunismo, confluem para as fileiras sempre mais numerosas e mais entusiásticas da TFP.

Cfr.: http://www.pliniocorreadeoliveira.info/1967_203_CAT_No_50o_aniversario.htm#.WhLDMUxFxqN

2Filme para divulgar a revolução

Serguei Eisentein

Para quem não sabia, cenas largamente divulgadas em documentários sobre a revolução russa foram tomadas do filme Outubro, do cineasta Serguei Mikhailovitch Eisenstein, encomendado por Stalin em 1928 para prestigiar a revolução, carente do apoio das massas populares desde o seu nascedouro.

Atribuindo uma ficção a uma realidade que não existiu, a mídia capitalista fez assim uma larga divulgação do mito das massas operárias em revolta.

Fonte: “Stálin como coautor”, Folha de S. Paulo, sexta-feira, 10 de novembro de 2017

3Dize-me com quem colaboras e dir-te-ei quem és

Com cerca de 4.000 execuções por ano, e mais da metade desse total é realizado antes de a Suprema Corte revisar os sentenças, afirmou o grupo de direitos humanos Dui Hua, com sede em San Francisco (EUA).

Em sua recente viagem à China, Trump, como representante máximo das nações livres, tinha o dever de inquirir o ditador chinês Xi Jinping a respeito das transgressões dos direitos humanos, que todo o mundo sabe que não são respeitados na China. Tal questionamento se justificaria sobejamente, uma vez que o relacionamento entre o presidente norte-americano e o ditador foi o mais cordial possível.

Mas percebe-se que seria inoportuno tratar de assunto tão embaraçoso para o ditador comunista, já que a meta do momento é alçar a ditadura comunista ao topo do prestigio mundial. E Trump, como bom amigo de Xi, evidentemente não queria causar-lhe constrangimentos.